terça-feira, 25 de março de 2014

Advogado morre após colidir com Scania na BR 316

PICOS - Faleceu na noite deste domingo (23), o advogado José Olímpio da Silva Moura, vítima de um acidente na BR 316, na altura do povoado Fátima do Piauí.
José Olímpio tinha 51 anos. (Crédito: Antonio Rocha) De acordo com informações, o carro dirigido por José Olímpio, um corsa sedam preto, chocou-se frontalmente com uma Scania. O advogado não resistiu aos fermentos e veio a óbito no local do acidente. José Olímpio tinha 51 anos, era natural de Dom Expedito Lopes e residia atualmente em Picos, onde possuía um escritório de advocacia e era casado e tinha uma filha. De acordo com informações de familiares, o corpo do advogado será velado em sua residência em Picos, e às 16h será levado a Dom Expedito Lopes, onde será velado até a manhã da terça-feira (25) quando será sepultado. Com informações Portal Del Foto: Antonio Rocha/Canabrava News http://www.canabravanews.com/2014/03/advogado-morre-apos-colidir-com-scania.html

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

8 formas de avaliar sem ser por múltipla escolha

Especialistas trazem outras alternativas para que professores se atentem a outras ferramentas de medição de conhecimento "A prova vai ser dissertativa ou de múltipla escola?". Quem é o aluno, às vésperas de uma prova, que nunca se inquietou sobre como seria avaliado? Em carteiras enfileiradas, sem poder mexer o pescoço para o lado: ameaça de "pesca" ou "cola" (a depender de onde o aluno venha)! Mas serão apenas essas as únicas formas de avaliar o aprendizado dos estudantes? Não! É o que apontam especialistas, que vêm trazendo outras alternativas para que professores se atentem a outras ferramentas de medição – especialmente às da vida real. Por exemplo, uma maratona ou um concurso de dança poderiam valer créditos à disciplina de educação física ou então um trabalho voluntário no bairro valer como nota para a disciplina de estudos sociais ou língua portuguesa. Confira então oito dicas que podem ajudar esses educadores sobre como avaliar os estudantes sem ser por meio de testes padronizados. 1. Games Mais e mais jogos estão sendo criados não apenas como uma forma de entretenimento. Os games educativos, por exemplo, permitem aos alunos que aprendam o tempo inteiro enquanto jogam, na medida em que vão passando de fase –ao contrário de uma prova tradicional. Cada estudante tem seu próprio ritmo de aprendizagem, o que traduz o grau de cada um. Um bom exemplo é o Manga Hi e os games que estão sendo desenvolvidos pela Tamboro, empresa brasileira que se dedica exclusivamente à criação de jogos educativos. 2. Desafio Por que marcar X numa prova, se na vida real somos avaliados de acordo com aquilo que fazemos e as atitudes que tomamos? Não é raro escutar por aí que, em vez dos clássicos testes de múltipla escolha, os professores deveriam avaliar seus alunos a a partir de desafios da vida real. Essa modalidade de avaliação funciona assim: o professor dá uma missão para o aluno e ele, com as habilidades que vem desenvolvendo na escola, precisa resolvê-la. Essa missão pode ter inúmeras características. Nos EUA, a startup Rad Matter serve como uma vitrine para que os alunos mostrem seus talentos a empresas que estão buscando jovens profissionais. A cada contato entre empresa e aluno, uma missão é dada e o aluno é desafiado a conclui-la. Na escola, o desempenho dos alunos nessas missões podem ser considerados para compor sua nota na disciplina mais cabível. No Brasil, uma iniciativa está levando alunos da periferia de São Paulo a praticar esportes radicais, como escalada ou Le Parkour. A intenção é fazê-los sair de suas zonas de conforto e desenvolver regras de convivência, trabalho em equipe e autoconhecimento. 3. Badges e pontos Os badges (em um paralelo simples, como se fossem medalhas dos escoteiros) vêm se popularizando como um mecanismo de recompensa em jogos casuais e redes sociais como foursquare.com – na qual o usuário faz um check-in e, por isso, ganha pontos a cada lugar em que marca onde está. Transportados à educação, os badges podem ser usados para demonstrar a conclusão (bem sucedida) de uma atividade. Um exemplo disso é o Codecademy, site que ensina aos estudantes a programar. E a cada nível de codificação que avançam, eles vão recebendo badges e ganhando pontos. 4. Trabalhos reais Outra forma de avaliação é o incentivo aos estudantes para que saiam para fora da sala de aula e realizem trabalhos de verdade. Na Catherine Ferguson, nos Estados, escola dedicada a adolescentes grávidas ou que já se tornaram mães, parte do currículo das alunas é composto por trabalhos bem mão na massa, como ajudar a construir casas, nos bairros vizinhos, para colegas que não têm onde morar. 5. Lideranças virtuais Estudantes mundo afora estão realizando trabalhos incríveis... Mas não na escola. Eles estão fazendo vídeos virais, escrevendo textos ou publicando seus próprios blogs etc. Considerado um paradigma atual, o problema é muitas escolas ainda não entenderam que podem contar com a internet e as tecnologias móveis para potencializar o talento de seus alunos. O que acaba acontecendo é que o mundo da escola e o virtual ficam totalmente separados e muitos talentos deixam de ser valorizados. Um exemplo que ilustra isso é o caso da menina Isadora Faber, que criou um blog para denunciar os problemas de sua escola e inspirou inúmeros Diários de Classe no Brasil. Já em uma matéria apresentada pelo Porvir, é possível saber como professores devem lidar com jovens talentosos. O que os alunos fazem no universo virtual podem e devem ser considerados nas disciplinas de comunicação e expressão. 6. Talentos Ao contrário dos pontos oferecidos apenas para as atividades realizadas na escola, por que não oferecê-los para atividades realizadas também para além da sala de aula? Por exemplo, uma maratona, um concurso de dança ou um torneio de vôlei poderiam valer pontos na disciplina de educação física; um diário de bordo, a partir de uma viagem, poderia valer para créditos em estudos sociais; um recital, para ganhar nota na disciplina de música. Essas seriam situações em que a avaliação não vem da escola, mas do cotidiano desses jovens, do mundo real deles. 7. Personalização A avaliação precisa ser personalizada ao aluno, não padronizado para o sistema. Plataformas vêm surgindo para trabalhar de maneira individual o ensino. A Knewton, por exemplo, é uma das mais importantes do mundo. O ambiente virtual entrega o conteúdo aos alunos de diferentes formas e lhes propõe atividades ou exercícios, de acordo com o desenvolvimento de cada um. 8. Portfólios virtuais Os portfólios virtuais podem ser uma boa opção para que os estudantes reúnam suas produções – sejam músicas, desenhos, textos, vídeos etc. Esses materiais podem ser hospedados em um blog, na intranet da faculdade e da escola ou até mesmo em programas gratuitos adotados pelo professor para compartilhamento de arquivos. Uma plataforma nova que pode ajudar os alunos a construírem seus portfólios é aKnowit App. O Porvir escreveu uma matéria sobre como os blogs, que podem ser usados como portfólios online, são boas ferramentas para melhorar a escrita dos alunos e também ajudam professores a trabalhar temas como uso de mídias sociais, cidadania digital e direitos autorais. Fonte: MSN, 12/03/13 http://www.portalinstitutounibanco.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=291&catid=1&Itemid=291

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Funcionários do Vidal de Freitas organizam a escola para o ano letivo de 2014

A eficiente equipe de funcionários da Unidade Escolar Polivalente Des. Vidal de Freitas se reuniu nesta quarta (12/02/2014) para organizar a referida escola com o objetivo de iniciar seu ano letivo no dia 17 de fevereiro de 2014.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Vidal de Freitas se destaca no desfile de 07 de setembro de 2013

Mais uma vez a Unidade Escolar Polivalente Desembargador Vidal de Freitas se destaca no desfile de 07 de setembro. Neste ano de 2013, a mesma se apresentou bem, colocando, brilhantemente, para a comunidade picoense, seus projetos trabalhados constantemente em sua prática pedagógica. Mostrou o projeto de seus 37 anos de fundação, projeto de leitura, projeto de visita à Serra da Capivara, entre outros. PARABÉNS VIDAL DE FREITAS PELOS SEUS 38 ANOS DE EXCELENTES SERVIÇOS PRESTADOS AO POVO PICOENSE!

sábado, 17 de agosto de 2013

Plamta beneficia dependentes de assegurados

08/08/2013 09:33 O Conselho Fiscal do Instituto de Assistência e Previdência do Estado do Piauí (Iapep) realizou uma reunião ordinária nesta quarta-feira (7), onde aprovou, com unanimidade, a alteração no regulamento do Plano de Saúde do Estado (Plamta), passando a incluir como familiares beneficiários do plano os filhos e enteados maiores de 21 anos, pais, avós e irmãos. Essa medida, que passa a valer após a homologação do Governador, beneficiará todos os usuários servidores públicos e militares do Estado. Para o diretor geral do Iapep, Flávio Nogueira, “a partir de agora, poderá ser incluído como dependente no Plamta, além dos dependentes diretos, este grupo de familiares aprovados pelo Conselho, que geralmente possuem maior dependência do segurado”, disse. Ainda segundo o diretor do Iapep, essa medida tem o objetivo de beneficiar um número significativo dos familiares de segurados do Plamta, que atualmente possui mais de 190 mil beneficiários. Para solicitar a inclusão é necessário apresentar os seguintes documentos (fotocópias e originais): requerimento (adquirido no próprio protocolo ou através do site do Iapep), último contracheque, comprovante de endereço, certidão de nascimento ou casamento do segurado e dependente, RG e CPF do segurado e dependente, termo de guarda definitiva (se for o caso), atestado médico original informando o estado de saúde do dependente e declaração de saúde do dependente, adquirida no próprio protocolo do órgão ou através do site do Iapep. O governo do Estado, através do Iapep Saúde, disponibiliza 48 especialidades médicas, onde os beneficiários do Iapep Saúde são assistidos por 514 prestadores de serviços, que são constituídos por clínicas, hospitais, laboratórios e setores de radiologia na capital e no interior. Iapep Saúde Suplementar O Instituto da Assistência e Previdência do Estado do Piauí (Iapep) possui, além do Iapep Saúde e Plamta, o Iapep Saúde Suplementar, que é destinado aos dependentes não vinculados economicamente aos segurados, cujo pagamento é através de contribuições por faixa etária, conforme tabela prevista no Decreto n°12.049/05. O Iapep Saúde suplementar possibilita a realização de consultas eletivas e exames laboratoriais. Podem se inscrever como dependentes suplementares o menor sob guarda definitiva, filho maior de 21 anos não estudante, pai e mãe. A solicitação de inclusão de dependentes é feita no protocolo do Iapep, que fica na sede, ou nas agências regionais.http://www.iapep.pi.gov.br/noticia.php?id=164

domingo, 11 de agosto de 2013

Prefeitura de Picos decreta luto de três dias por morte de Dom Rufino

O prefeito municipal de Picos, Kleber Eulálio, decretou luto oficial de três dias em pesar pelo falecimento de Dom Joaquim Rufino do Rêgo, ocorrido no início da tarde deste sábado (10), em Teresina. No decreto, o prefeito destaca que Dom Rufino foi um “nobre cidadão picoense e desempenhou relevante papel religioso”. Dom Rufino governou a Diocese de Quixadá por quase 15 anos, até 2 de abril de 1986, quando anunciou sua eleição para a Diocese de Parnaíba. Foi bispo da diocese de Parnaíba até fevereiro de 2001, quando tornou-se bispo emérito. Durante o período de luto, todas as repartições públicas que integram a administração municipal deverão hastear bandeiras a meio mastro. O religioso faleceu em Teresina, onde estava internado, aos 87 anos. Biografia Filho de José Gomes do Rêgo e Tereza Maria de Jesus nasceu em Picos, onde iniciou os estudos primários. Mais tarde, já na capital piauiense, concluiu o ensino médio no Seminário de Teresina, onde ingressou em 1940. Em 1947 foi transferido para o Seminário Arquidiocesano de Olinda para cursar Filosofia até o ano de 1948. Em 1949 foi enviado a Roma para continuar sua formação no Pontifício Colégio Pio Brasileiro. Efetuou seus estudos teológicos na Pontifícia Universidade Gregoriana, especializando-se em Teologia Dogmática. Sua ordenação sacerdotal ocorreu em Roma no dia 5 de outubro de 1952. Ao retornar ao Brasil assumiu o cargo de Vigário Auxiliar da Catedral Diocesana de Oeiras no Piauí onde também era secretário do bispado. Em 1956 assumiu a paróquia de Simplício Mendes dedicando-se à construção da Igreja Matriz Paroquial. Em 1961 assumiu a paróquia de Picos onde foi eleito Bispo por Sua Santidade o Papa Paulo VI para a nova Diocese de Quixadá em 21 de abril de 1971. Deixou a paróquia de Picos em 30 de abril do mesmo ano. Recebeu em 4 de julho de 1971 a ordenação episcopal das mãos de Dom Umberto Mozzoni, Núncio Apostólico no Brasil, em concelebração realizada em Picos. Tomou posse da Diocese de Quixadá na data de sua instalação em 20 de agosto de 1971 em solenidade presidida por Dom Hunberto Mozzoni que depois de instalada a nova Diocese deu posse ao seu primeiro Bispo Diocesano. Dom Rufino governou a Diocese por quase 15 anos como Bispo Diocesano até 2 de abril de 1986 quando anunciou sua eleição para a Diocese de Parnaíba. Foi bispo da diocese de Parnaíba até fevereiro de 2001, quando tornou-se bispo emérito.http://www.agoraed.com/portalnovo/cover.php?pg=shmt&id=13065

sábado, 3 de agosto de 2013

Nova estrutura do Ceep Petrônio Portela fortalece o Ensino Técnico na região de Picos

02/08/2013 por Renan Soares "Isso aqui é a realização de um sonho. Agora temos mais oportunidade de aprender na prática e aprimorar cada vez mais nossos conhecimentos, pois os laboratórios nos proporcionam vivenciar o que vemos nos livros". Esse relato é da jovem Maria da Conceição Borges, aluna do 2º módulo do curso técnico de enfermagem oferecido no Centro Estadual de Educação Profissional - Ceep Petrônio Portela, localizado no município de Picos. A escola de Maria se transformou em referência de ensino em toda a região após ter sido reformada e ampliada pelo Governo do Piauí, através da Secretaria de Estado da Educação e Cultura.(Seduc). Com 30 anos de fundação, o Ceep ganhou uma nova estrutura, devidamente preparada para atender aproximadamente 1.500 jovens na modalidade Ensino Médio Integrado ao Técnico, além de turmas do Pronatec, cursos da Rede Etec-Brasil e Educação a Distância com parceria do Instituto Federal do Paraná. Com espaços amplos e equipados, são ofertados cursos técnicos em contabilidade, comércio, rede de computadores, informática, enfermagem, edificações, segurança do trabalho, logística, hospedagem, radiologia, análises clínicas, agropecuária e outros. http://www.seduc.pi.gov.br/noticia.php?id=1327